Read Time:3 Minute, 41 Second

Simulador de mama: você já pode ver como ficará implante antes da cirurgia – 08/01/2020

0 0

Cirurgias plásticas são procedimentos invasivos que costumam mexer com a autoestima da pessoa, principalmente os de implantes ou de redução de mama. Imagina, então, se a (o) paciente conseguir ver como ficará o resultado antes mesmo do procedimento? Pois é, isso já possível há alguns meses, com uma tecnologia da startup Usphera XR em parceria com a Intel.

O nome dela é MEDvirtua, um simulador de mamas que promete uma precisão de 80% a 95% nas cirurgias estéticas ou reparadoras. O equipamento funciona da seguinte maneira: a pessoa se posiciona a aproximadamente um metro de distância da câmera ligada ao computador. Depois, o corpo dela é escaneado e o médico vai acrescentando as medidas necessárias. Veja o vídeo abaixo:

O cirurgião consegue medir a distância entre a clavícula e o centro das mamas, por exemplo. Esta é uma medida pré-operatória importante e que, normalmente, é obtida com uma fita métrica. Já a paciente consegue ver, em tempo real, como ficará o resultado do procedimento por meio da imagem em 3D. Ela pode se movimentar em até 45º enquanto se observa na câmera, que funciona como um espelho.

Como funciona o software?

De acordo com a cofundadora da startup, Andreia Marin Martins, o sistema é intuitivo e fácil de ser usado. “O software é ‘user friendly’ [amigável ao usuário], é como se fosse um jogo. A curva de aprendizado do médico para aprender é menor, e o tempo que ele leva para fazer a simulação também é [em relação ao procedimento convencional]”, explica Martins.

O software já vem embedado no computador para garantir a qualidade da imagem em tempo real. Para isso, é necessário ter um bom processador no equipamento. É exatamente por isso que não é possível comprar apenas a licença do software. O MedVirtua é um kit —câmera, computador e software— vendido apenas para locais que apresentem o número de CRM (Conselho Regional de Medicina).

O uso do sistema também vai promover uma base de dados sobre a anatomia do corpo da mulher brasileira, além de informações sobre quais cirurgias são feitas. Por trazer inteligência artificial, o resultado fica cada vez melhor conforme o seu uso.

Imagens em 3D

Acoplada ao computador, a câmera Intel RealSense D415 tem 9,9 centímetros —quase do tamanho de uma palma da mão— e usa uma tecnologia de profundidade que é capaz de ler o corpo do paciente por meio do recurso em 3D e, com isso, trabalhar a volumetria dos seios.

“Com todas essas informações exatas, o médico é capaz de replicar o objeto real em um ambiente virtual, que é esse modelo da malha mamária”, afirma Barbara Toledo, gerente de marketing da Intel. “[É] diferente de uma fotografia, que você tem apenas as cores e posições, e não a profundidade da imagem”.

O MEDvirtua poderia ter sido desenvolvido em um celular também, mas o computador foi o ambiente escolhido por ser mais completo para o médico e também apresentar uma visão mais ampla do corpo.

A câmera roda em um computador com configurações avançadas: processador Intel Core i7 de sétima geração, 12 GB de memória, 1 TB de armazenamento e monitor sensível ao toque de 23,8 polegadas com resolução full HD. O pacote inclui ainda suporte regulável para a câmera e mala de transporte.

Antecipa até as cicatrizes

O cirurgião plástico Rodrigo Cericatto, do Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre, conta que o uso do MEDvirtua tem sido positivo. “Às vezes, a mulher fala que quer um implante pequeno, mas, esse ‘pequeno’ pode ser um tamanho médio. A ideia é facilitar essa comunicação entre paciente e médico para chegar o mais próximo possível do resultado final”, diz.

Segundo Cericatto, o software também é capaz de mostrar como devem ficar as cicatrizes da cirurgia e, com isso, a paciente pode escolher a posição e o tipo de técnica que vai escolher.

Em uso apenas neste hospital, a ideia é levar o MEDvirtua para instituições públicas neste ano, não só pelo maior número de pacientes do SUS (Sistema Único de Saúde), mas também com o objetivo de treinar residentes e interessados na área. A partir dessa etapa, o kit terá o valor de R$ 29,8 mil e começará a ser entregue em março.

SIGA TILT NAS REDES SOCIAIS

cgnews
https://conteudo.imguol.com.br/c/noticias/f6/2020/01/07/simulador-de-mamas-medvirtua-da-startup-usphera-xr-em-parceria-com-a-intel-1578434661076_v2_615x300.jpg

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Average Rating

5 Star
0%
4 Star
0%
3 Star
0%
2 Star
0%
1 Star
0%

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Previous post Carro que faz segurança do governador é atingido por árvore
Next post Enxurrada derruba árvore e interrompe trânsito no Centro