Read Time:3 Minute, 12 Second

Procon vai fiscalizar preço abusivo em novas placas do Mercosul

0 0

NOVA IDENTIFICAÇÃO

Procon vai fiscalizar preço abusivo em novas placas do Mercosul

A partir de amanhã, as placas passarão a ser obrigatórias em todo o país

30 JAN 20 – 18h:12FÁBIO ORUÊ

Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor (Procon) vai fiscalizar os preços abusivos da nova placa no padrão do Mercosul, que podem chegar a custar ao bolso do sul-mato-grossense mais de R$ 300. O sistema está em fase de implementação em Mato Grosso do Sul. 

Segundo o superintendente do Procon, Marcelo Salomão, o órgão irá fiscalizar as empresas autorizadas pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran) para fazer o estampamento das chapas. “Já estamos fazendo uma pesquisa de preço. Estamos fazendo levantamento dos preços em outros estados e a equipe já está na rua fazendo levantamento na nossa Capital”, disse ele ao Correio do Estado. 

No Paraná, por exemplo, quando o sistema de placas do Mercosul foi adotado, em dezembro de 2018, as placas custavam em torno de R$ 250 para automóveis; hoje é possível encontrá-las com custo de aproximadamente R$ 100. No Rio Grande do Sul, antes da implantação do novo modelo o preço praticado ficava entre R$ 120 e R$ 180. Já o valor da placa nova varia entre R$ 190 a R$ 250.

Em Mato Grosso do Sul, a emissão das chapas está suspensa durante toda a semana para que o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) faça a migração para o sistema novo.

Empresas estampadoras credenciadas junto ao órgão ficarão responsáveis pelo procedimento a partir de segunda-feira (3). Cada uma delas definirá seus preços, formas de pagamento e canais de atendimento com os clientes. A expectativa do poder público é que, com o tempo, a lógica do mercado torne os emplacamentos mais baratos, a exemplo do que aconteceu nos estados onde as placas novas já estão sendo disponibilizadas.

Na Capital, são quatro autorizadas a prestarem o serviço. A Íons, que fica no Bairro Coronel Antonino, é a mais adiantada nos preparativos e a única que já tem os valores definidos, conforme divulgado na edição de ontem do Correio do Estado. A reportagem esteve no local no dia 28 e foi informada de que o serviço custará R$ 150 para motos e R$ 290 para carros e não será parcelado.

COMO FAZER

No caso de veículos novos, segundo o Detran, os proprietários vão até a sede do Detran na saída para Rochedo ou nas empresas terceirizadas para fazer a vistoria, portando a nota fiscal e documentos pessoais. Depois, devem ir até uma das unidades do órgão para impressão da documentação.

Com o Certificado de Registro de Veículo (CRV) e o Certificado de Licenciamento (CRLV) em mãos, basta ir até uma das estampadoras. 

Os atendentes vão jogar o número do registro no sistema e conferir qual a sequência de números e letras designada para aquele veículo, que é impressa na placa e fixada no carro.

Ontem (28), o Detran reforçou novamente que não vai mais fazer emplacamentos, nem emitir guia de pagamento da identificação visual ou interferir nos preços.

 

Esse artigo foi útil para você?

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.



CORREIO DO ESTADO

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Average Rating

5 Star
0%
4 Star
0%
3 Star
0%
2 Star
0%
1 Star
0%

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Previous post Quer ter uma horta em casa? Projeto incentiva cultivo e fornece de mudas a adubo para moradores
Next post EUA elogia recomendações da UE por 5G, mas alerta contra atores de “alto risco” – 30/01/2020