Read Time:8 Minute, 30 Second

‘Não deite de barriga para cima após a 20ª semana de gestação’: saiba mais sobre grávidas e exercícios físicos | Viva você

0 0

OGIMG
https://s2.glbimg.com/92YTDNp75EI-uw88GsqSMjHMPUA=/1200x/smart/filters:cover():strip_icc()/i.s3.glbimg.com/v1/AUTH_59edd422c0c84a879bd37670ae4f538a/internal_photos/bs/2021/N/8/gODooxSxCZi8cHPbrDVw/bianca-agachamento2.jpg

Exercitar-se durante a gestação é uma questão de saúde. Segundo especialistas, a prática da atividade física, para mulheres sem fatores de risco, pode ajudar na prevenção de doenças e auxiliar no parto.

“Hoje, mais do que nunca, os estudos mostram que praticar atividade física no período gestacional é capaz de proporcionar benefícios tanto para a mãe quanto para o bebê”, afirma Simone Scarpa, profissional de educação física especialista em gestação e pós-parto pela Universidade de São Paulo (USP).

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda 150 minutos semanais de atividade física de intensidade moderada. Contudo, antes de sair realizando qualquer atividade, é necessário passar por uma avaliação física.

A recomendação foi seguida pela influencer e ex-BBB Bianca Andrade, conhecida também como Boca Rosa. Grávida de seu primeiro filho com o youtuber Fred, do canal Desimpedidos. Ela está na 36ª semana de gestação e fez exercícios até a 34ª semana por recomendação médica.

Segundo especialistas, também há casos de mulheres que praticaram atividade física até o dia do parto. É preciso avaliação médica para saber se é o caso.

Durante a sua gestação, Bianca compartilhou alguns vídeos no Instagram realizando agachamentos, levantamento de peso livre e exercícios rotacionais em uma bola de pilates – todos sob supervisão de um profissional de atividade física.

Bianca Andrade, influencer conhecida como Boca Rosa, durante sua prática de atividade física grávida de seu primeiro filho — Foto: Reprodução

“Não havendo nenhuma contraindicação, a mulher pode, sim, realizar atividade física até parir”, afirma Scarpa.

Segundo ela, não são raros os casos de mulheres que, no mesmo dia que entraram em trabalho de parto, horas antes estavam fazendo algum exercício.

“Eu já auxiliei gestantes que, no mesmo dia que entraram em trabalho parto, fizeram ioga, hidroginástica ou pilates. Todas essas atividades auxiliam muito na preparação para o parto”, explica Scarpa.

Bianca Andrade e seu companheiro Fred. — Foto: Reprodução

Veja abaixo as perguntas sobre atividade física durante a gravidez:

  1. Por que gestantes devem praticar atividade física?
  2. Toda gestante pode praticar atividade física?
  3. Gestantes que nunca praticaram atividade física antes e não possuem restrições médicas podem se exercitar?
  4. Quais os benefícios de praticar atividade física durante a gravidez?
  5. Quais cuidados devem ser tomados durante a prática do exercício?
  6. Quais modalidades não são indicadas para gestantes?
  7. Quais os sinais de alerta para que o exercício seja interrompido?
  8. Como deve ser a prática durante a pandemia de Covid-19?
  9. Quais exercícios são recomendados para gestantes?
  10. Como a prática da atividade física pode ajudar no parto?

1. Por que gestantes devem praticar atividade física?

Durante a gestação o corpo da mulher passa por uma série de alterações físicas e hormonais que podem gerar dores e desconfortos. A prática do exercício físico regular ajuda na manutenção e no controle de algumas dessas alterações.

Abaixo, seguem algumas das principais alterações corporais no corpo de uma mulher durante a gestação:

  • Adaptações posturais, que podem causar sobrecarga na musculatura dorsal, abdominal e assoalho pélvico;
  • Ganho de peso;
  • Diminuição do equilíbrio;
  • Dores e desconfortos;
  • Adaptações circulatórias, com alterações na pressão arterial, aumento considerável do volume sanguíneo e do débito cardíaco (volume de sangue bombeado pelo coração, normalmente medido em litros/minuto) em até 50% no final da gestação;
  • Adaptações respiratórias, podendo haver dificuldade na respiração;
  • Adaptações urinárias, com aumento da produção de urina pelos rins;
  • Alterações na bexiga, que, além de sofrer com influências hormonais, também recebe a compressão mecânica do peso do útero gravídico.

2. Toda gestante pode praticar atividade física?

Não. De acordo com Paola Marini Valerio, fisioterapeuta no Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto (HCRP), é preciso passar por uma avaliação médica para determinar se a gestante está apta ou não.

Segundo a especialista, os exercícios devem ser ajustados a cada fase gestacional, adaptando-se às modificações anatômicas impostas ao corpo da mulher.

Além disso, é recomendado que toda prática seja feita sob supervisão de um profissional capacitado para que os movimentos sejam executados de forma correta e segura, tanto para a mãe quanto para o bebê.

Gestantes devem passar por avaliação médica antes de começar a realizar alguma atividade física — Foto: Créditos: iStockPhotos

3. Gestantes que nunca praticaram atividade física antes e não possuem restrições médicas podem se exercitar?

Sim! De acordo Valerio, o ideal é que mulheres que antes eram sedentárias comecem a se exercitar gradualmente para não causar lesões ou sobrecarga nas articulações.

“O momento da gestação, devido ao aumento da motivação e ao acesso frequente à equipe de saúde, é um momento estimulante e ideal para a modificação do comportamento e adoção de um estilo de vida saudável”, explica Valerio.

4. Quais os benefícios de praticar atividade física durante a gravidez?

  • Controle do ganho de peso;
  • Melhora da capacidade cardiorrespiratória;
  • Diminuição da hipertensão durante a gestação;
  • Redução de queixas musculoesqueléticas;
  • Controle emocional e diminuição de transtornos depressivos;
  • Melhora da função intestinal;
  • Diminuição da duração do trabalho de parto;
  • Redução do índice de cesárea, parto pré-termo (antes das 37 semanas de gestação) e baixo peso do bebê ao nascer;
  • Melhor recuperação do pós-parto (puerpério)

5. Quais cuidados devem ser tomados durante a prática de exercícios?

Durante a prática da atividade física a gestante deve se manter hidratada e deve estar alimentada para evitar episódios de hipoglicemia, ou seja a queda nas taxas de açúcar no sangue.

Também é recomendado que as gestantes usem roupas confortáveis, calçados adequados e evitem o calor intenso.

“Prefira sempre horários mais frescos do dia, com temperaturas mais amenas, como no início da manhã ou no final da tarde”, sugere Valerio.

Para evitar lesões, a gestante deve se aquecer e desaquecer antes e depois dos exercícios.

6. Quais modalidades não são indicadas para gestantes?

A OMS recomenda a prática de atividade física de intensidade moderada, não aconselhando a prática de exercícios de alta intensidade, como corrida, por exemplo.

De acordo com Valerio, também não é recomendado que as gestantes realizem atividades que tenham mudanças bruscas de direção ou movimentos extremos, que podem levar a lesões e aumentar o risco de queda.

A profissional também recomenda que a mulher evite se deitar com a barriga para cima após a 20ª semana de gestação, pois o útero pode comprimir a artéria aorta e a veia cava que passam atrás do feto, podendo ocasionar queda na pressão arterial e tontura.

Esportes com risco de traumatismo por colisão (basquete e futebol), por objetos (vôlei) e por queda (saltos e ciclismo) também são desaconselhados, pois podem ocasionar descolamento da placenta e/ou hipóxia fetal (falta de oxigênio adequada ao feto) devido ao traumatismo direto ou à desaceleração brusca.

7. Quais os sinais de alerta para que o exercício seja interrompido?

  • Sangramento vaginal
  • Dor abdominal
  • Contrações regulares dolorosas
  • Perda de líquido pela vagina
  • Tontura
  • Dor de cabeça
  • Dor no peito
  • Fraqueza muscular que afeta o equilíbrio
  • Dor na panturrilha ou edema

Caso a gestante note qualquer um dos sintomas listados acima, o exercício deve ser interrompido imediatamente e a mulher deve buscar atendimento médico.

8. Como deve ser a prática durante a pandemia de Covid-19?

Durante a pandemia de Covid-19 é recomendado que as gestantes evitem aglomerações e façam sua rotina de atividades físicas em domicílio, preferencialmente em ambientes seguros, abertos e ventilados.

Caso a gestante tenha a companhia de um profissional que não faça parte do seu núcleo domiciliar, todas as medidas de seguranças comprovadas devem ser tomadas, como o uso de máscara, higiene adequada das mãos e dos objetos que serão manipulados e distanciamento social.

9. Quais exercícios são recomendados para gestantes?

Gestantes podem realizar tanto exercícios aeróbicos quanto de resistência, desde que devidamente adaptados para o período gestacional.

Gestantes durante prática de yoga — Foto: Divulgação

“Mulheres previamente ativas devem manter os aeróbicos de forma habitual ou adequar para o tempo de, pelo menos, 30 minutos, quatro a cinco vezes por semana. As sedentárias podem iniciar progressivamente e aumentar gradativamente o tempo até atingir a recomendação de 150 minutos semanais ou 30 minutos diariamente, em intensidade moderada”, explica Valerio.

Pedalar em bicicleta estacionária, caminhada e dança são alguns exemplos de exercícios aeróbicos recomendados para mulheres grávidas.

Os exercícios resistidos devem ter o número de repetições e a carga ajustados de acordo com o condicionamento muscular da mulher. Alguns exemplos de exercícios recomendados para a gestação são: musculação, pilates, ioga e treinamento funcional.

Há também os exercícios aquáticos, que auxiliam na redução de edemas e facilitam a execução dos movimentos. Esse tipo de atividade diminui o peso corporal e a sobrecarga articular, reduzindo o risco de quedas.

Alguns exercícios recomendados são a hidroterapia, hidroginástica e a natação. Mas atenção: é preciso manter a temperatura da água da piscina entre 28°C e 30°C.

10. Como a prática da atividade física pode ajudar no parto? Pode fazer no final da gestação?

Sim. De acordo com Simone Scarpa, profissional de educação física especialista em gestação e pós-parto pela Universidade de São Paulo (USP), a partir da 37ª semana de gestação, os profissionais especializados podem adaptar os exercícios para que o bebê vá se encaixando na pelve.

“Quando passa de 37 semanas, a gente começa a fazer um trabalho de encaixe do bebê na pelve, promovendo o relaxamento dos principais ligamentos de todo pavimento pélvico e os estreitos da pelve para que esse bebê possa se encaixar de forma correta”, explica Scarpa.

G 1
[IMG1]
https://g1.globo.com/bemestar/viva-voce/noticia/2021/06/22/nao-deite-de-barriga-para-cima-apos-a-20a-semana-de-gestacao-saiba-mais-sobre-gravidas-e-exercicios-fisicos.ghtml

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Average Rating

5 Star
0%
4 Star
0%
3 Star
0%
2 Star
0%
1 Star
0%

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Previous post CPI da Covid: as previsões erradas de Osmar Terra sobre a pandemia
Next post Incêndio em churrascaria não comprometeu estrutura