Miguel nasceu por milagre e mãe adotiva implora por ajuda no enxoval

0 0

Miguel chegou ao mundo já precisando contar com a solidariedade de desconhecidos. Filho de uma jovem alcoólatra e com sequelas mentais, o bebê nasceu no último domingo (15) sem ter nem um sabonete no enxoval. Não bastasse a falta de roupas, produtos de higiene e fraldas, o pequeno foi entregue pela assistência social aos cuidados da tia-avó. Jarinalva Da Cruz Amaral se viu mãe de um recém-nascido do dia para a noite e agora clama por ajuda com os itens para o bebê.

A genitora de Miguel foi atropelada, aos 7 anos, na Avenida Guaicurus. Em consequência do acidente, possui sequelas mentais e sobrevive com o benefício do Loas (Lei Orgânica da Assistência Social). Como é alcoólatra, não comprou uma peça sequer de roupa para o filho durante a gestação. Quando era questionada pelos parentes sobre o enxoval, ela dizia que os produtos estavam sendo guardados na casa do sogro. A jovem mora com o pai, que nunca procurou saber a fundo se a filha estava se preparando para a maternidade.

No último domingo, Miguel resolve nascer. Diante da real situação da genitora e dos avós do recém-nascido, a assistência social quase encaminhou o pequeno para um abrigo. Jarinalva é tia-avó do Miguel e decidiu que o garoto não ia passar por essa dificuldade na vida. Mesmo já tendo 3 filhos, a assistente educacional pediu a guarda da criança e se tornou, aos 41 anos, mãe de um recém-nascido.

Jarinalva disse que ficou encantada quando viu o bebê e não pensou duas vezes. Quando chegou em casa, ela se deu conta que Miguel não tinha nenhum item de enxoval, nem produtos de higiene. Como é um gasto que não estava programado e ela sustenta a casa com a ajuda de um dos filhos, ela está desesperada atrás de doações para o recém-nascido.

“Essa criança foi um presente na minha vida, ele é tão indefeso. Estou pedindo ajuda para comprar as coisas que são adquiridas com o tempo, mas não tenho como comprar em um dia só. Ele não tem nada, nem uma camisetinha, sabonete, pomada, nada.”

Moradora da rua Mitsuyo Aratani, no bairro Dom Antônio em Campo Grande, a mãe adotiva vai precisar organizar um enxoval em apenas um dia para poder receber Miguel que vai ter alta da maternidade, nesta quarta-feira (18). A esperança é tocar no coração das pessoas para doarem desde carrinho até roupinhas.

“Essa criança vai ser muito amada, ele é um guerreiro. Queria poder ir na loja e comprar banheira, fraldas, toalhas, tudo que ele precisa de uma só vez. Normalmente um enxoval é preparado com o tempo, eu vou ter que reunir tudo em um dia só.”

Miguelzinho vai chegar em casa e dividir a cama com a mãe. Como ainda não tem berço, nem carrinho, a assistente educacional disse que vai se desdobrar para que ele fique o mais confortável possível até as coisas irem “se ajeitando”. O importante, segundo ela, é dar amor e mostrar para o bebê que o mundo, apesar de tudo, pode ser bom.

Os irmãos de 20, 15 e 8 anos estão ansiosos para a chegada do pequeno. Jarinalva conta que perdeu o marido há 5 anos vítima de acidente de moto e a adoção de Miguel é um incentivo a mais para ela não deixar de sorrir.

Quem quiser ajudar com qualquer tipo de doação, o Whatsapp de Jarinalva é (67) 9242-8129. Já para falar com ela por ligação de voz, o número é (67) 9 9300-2204.

 



midiamax

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Average Rating

5 Star
0%
4 Star
0%
3 Star
0%
2 Star
0%
1 Star
0%

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Previous post Coronavírus: restaurante chique dos EUA muda para drive-thru e delivery – 18/03/2020
Next post Santa Casa de Campo Grande e HU suspendem atendimento ambulatorial e restringem visitas | …